fbpx            

Blog da

bom líder

8 características de um bom líder

Ser um líder e ser um chefe — duas coisas bastante diferentes, porém que poucos sabem ou que poucos se importam em entender. Enquanto o primeiro cativa quem trabalha com ele, o chefe, geralmente, repele. O conceito de liderança diz mais sobre estar em conjunto, enquanto o de chefia, sobre hierarquia.

No entanto, gestores devem dominar essas distinções e buscar ser líderes. Mas será que você sabe quais as características de um bom líder? Para ajudarmos, listamos aqui algumas das principais delas. Continue a leitura e confira!

1. Ter empatia

Talvez a mais importante característica de um líder seja ter empatia com os colegas de trabalho. Isso quer dizer saber reconhecer os limites pessoais, valorizar os acertos, oferecer feedbacks, acreditar no potencial de seus associados e sempre pedir ajuda quando necessário. Ou seja, é preciso saber dizer “vamos” e não “venha” ou “vá”. O profissional que ocupa essa posição sabe cativar as pessoas, ao contrário da maioria dos chefes.

2. Saber tomar decisões

Um líder sempre vai se deparar com situações em que ele deve chamar a responsabilidade de algo para si. Assim, ao saber tomar decisões, ele não “jogará os problemas para cima de ninguém” e ainda liderará pelo exemplo. Também é importante que ele tenha capacidade de mensurar os impactos positivos e negativos que as suas decisões causarão na empresa e de não paralisar perante decisões difíceis e nem tomar ações precipitadas.

3. Ser observador

Autoconhecimento é uma característica importante de quem quer liderar. Saber as suas limitações e aspirações é sempre importante para decidir com o que é conveniente lidar e isso demanda muita observação. Além disso, notar os seus associados e colegas é de grande relevância, pois, dessa maneira, é possível reconhecer os pontos fortes e os fracos da sua equipe. Tal atitude ajuda a mensurar os caminhos que a sua empresa deve tomar.

4. Transmitir segurança aos liderados

Quando o líder tem segurança, ele incentiva e não ordena. Essa atitude gera uma atmosfera mais harmônica na empresa, contribuindo para o aumento da motivação e da produtividade do time. Outra consequência é que os colaboradores passam a confiar nessa pessoa, fazendo com que todos vistam a camisa da companhia para o alcance de melhores resultados continuamente.

5. Saber dar e ouvir feedbacks

Feedbacks em uma empresa devem ser uma via de mão dupla. O líder precisa se comunicar com o time de forma clara, bem como estar atento a tudo aquilo que não contribui para o aumento da produtividade dos profissionais. Nesse novo cenário de isolamento social e de home office, dar e ouvir feedbacks passou a ser, inclusive, ainda mais crucial.

Embora o regime remoto traga a redução de diversos custos ao negócio, alguns novos desafios precisam ser superados. Um exemplo que pode prejudicar a performance do time é o uso de ferramentas inadequadas ou mal configuradas para a modalidade. Se esse for o caso, é dever do líder estar atento às observações dos colaboradores, de modo que o problema seja resolvido o mais rápido possível.

6. Usar o talento dos colaboradores a seu favor

Conhecer cada colaborador permite explorar as suas principais habilidades e trabalhar aquelas que ainda não foram bem desenvolvidas. Vale lembrar que a transformação digital promove uma competitividade maior entre as empresas, principalmente no ambiente online. Isso significa que o profissional não deve estacionar em conhecimentos e expertises, sendo também atribuição do líder mostrar os seus pontos fortes e fracos.

É importante que os talentos sejam capazes também de fazer autogestão e desenvolvam habilidades criativas. Em relação ao primeiro, isso não significa que o líder deixará de atuar na delegação de tarefas — a ideia aqui é dar maior autonomia aos profissionais, em caso de ausência do superior, por exemplo. Sobre as habilidades criativas, elas são responsáveis pela melhoria contínua no relacionamento com o cliente, agregando valor ao negócio e gerando a fidelização dos consumidores.

7. Saber delegar tarefas

Delegar tarefas é algo que tem relação com a autogestão que citamos há pouco. O líder de verdade não é aquele que quer resolver sozinho todos os problemas que aparecem na empresa. Além de atribuir tarefas, ele deve ser claro na hora de firmar os prazos e quais são as metas e os objetivos a serem alcançados com aquela atividade.

Quando aprende a delegar, ele passa a trabalhar melhor o seu core business, ou atividade-fim. Em outras palavras, ele se concentra nas suas principais habilidades e terceiriza outras tarefas mais secundárias ao seu time.

8. Ter inteligência emocional

Toda empresa lida com altos e baixos, não é mesmo? Dito isso, a inteligência emocional do líder é um fator decisivo para o negócio sair mais forte ou não das suas dificuldades. Quando se tem essa característica, mais confiança e segurança são transmitidas ao time, de modo que os envolvidos passam a se empenhar para a companhia superar os seus momentos de crise.

Como você pôde ver, nem todo gestor lidera e nem todo mundo nasce com essa habilidade. Contudo, é possível desenvolvê-la e um chefe nunca vai conseguir ter tanto sucesso quanto um bom líder. E aí, que tal aprender a liderar?

Se este conteúdo foi útil, compartilhe-o nas redes sociais e faça com que mais pessoas tenham acesso a essas características essenciais de um bom líder!

Comentários